No Dia Mundial da Vida Selvagem, comemorado hoje, 3 de março, o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Roraima (CRMV-RR) parabeniza todos os profissionais que atuam para promover a saúde e bem-estar dos animais selvagens e reforça a importância da preservação da fauna brasileira para o desenvolvimento sustentável do planeta.

Na vida selvagem, o estresse gerado pela redução da oferta de alimento, abrigo e competição entre os predadores compromete o sistema imune dos animais, tornando o organismo mais suscetível ao desenvolvimento de doenças.

Dentro da preocupação com a Saúde Única, de animais, homens e do meio ambiente, os médicos veterinários são guardiões da sanidade animal, agentes da saúde pública e gestores ambientais em áreas ligadas ao desenvolvimento sustentável e atuam junto com os biólogos para que o bem-estar do animal selvagem seja uma meta contínua. Lutam incansavelmente para evitar que as doenças cheguem ao ser humano.

A Médica veterinária, Bióloga e integrante da Comissão Regional de Animais Selvagens e Meio Ambiente do CRMV-RR, Érika Aragão lembra que a preocupação com a Saúde Única deve ser de todos, mas especialmente dos Médicos Veterinários.

O médico veterinário ao tratar da saúde animal tem como objetivo, a um só tempo tratar da saúde do homem e da natureza. A saúde dos animais selvagens depende muito do ser humano e, particularmente, do médico veterinário que possui conhecimento científico para sua reprodução, produção, bem-estar e demais condições necessárias à sua existência, conservação e preservação”, afirma Érika.

O Dia Mundial da Vida Selvagem foi criado em 2013 é comemorado quando a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou o dia 3 de março como o World Wildlife Day. A data é uma oportunidade de celebrar a diversidade da fauna e da flora e aumentar a consciência da sociedade para os benefícios de sua conservação para a população.

Assessoria de Comunicação do CRMV-RR