Sabia que o barulho dos fogos de artifício gera danos aos animais domésticos e silvestres? É durante a queima de fogos nas festas de final de ano que aumenta a ocorrência de animais que fogem assustados, se ferem ou até morrem por medo e estresse provocados pelo barulho excessivo. 

Os animais epiléticos podem ter crises convulsivas desencadeadas pelo som dos fogos de artifício e alguns cães podem ter morte súbita, como ocorrem com os animais cardiopatas. Isso acontece principalmente porque cães e gatos possuem a audição mais aguçada que a dos humanos, e por isso são mais sensíveis ao barulho.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de Roraima (CRMV/RR), já há comprovação científica dos danos irreversíveis para animais e seres humanos causados por artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso e, por isso, recomenda-se a utilização de fogos visuais, que trazem luzes e cores e não produzem efeitos sonoros acima do volume recomendado

Aqui no Estado de Roraima queimar fogos de artifícios barulhentos é ilegal? Conforme a Lei Estadual Nº 1484/2021 Art. 1º e 2º Fica proibido o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso em todo o território do Estado de Roraima, em recintos fechados e abertos, áreas públicas e locais privados.

Art. 3º O descumprimento desta Lei acarretará ao infrator a imposição de multa no montante de R$ 2.000,00 (dois mil reais), valor que será dobrado na hipótese de reincidência, entendendo-se como reincidência o cometimento da mesma infração num período inferior a 30 (trinta) dias, conforme o Art. 3º.

Dicas

O CRMV/RR preparou algumas dicas que podem ajudar os tutores a minimizar os impactos negativos dos fogos nos seus animais:

1 – Mantenha seu animal identificado, com número de telefone e e-mail na coleira. Se ele fugir, tem maior chance de ser encontrado.

2 – Deixe seu pet ficar perto de você, pois sua presença é reconfortante em momentos de tensão.

3 – Evite deixar o pet em sacadas, perto de piscinas ou preso em correntes.

4 – Não deixe ração à vontade para os cães. Se você alimenta seu cão duas vezes por dia, o alimente pela manhã normalmente e prepare brinquedos recheáveis com as comidas preferidas dele para fornecer próximo da hora de maior intensidade dos fogos. Ossos naturais bem grandes, para evitar engasgamentos, podem ser opções. O objetivo é que ele esteja motivado a se entreter com os brinquedos e fique menos preocupado com o barulho.

5 – Seu pet realmente se desespera com o barulho? Ele tem convulsões, atravessa janelas ou portas ou destrói paredes? Neste caso o uso de medicamentos pode ser a melhor opção. Fale com um Médico-Veterinário e esteja preparado.

6 – Prepare um espaço tipo “toca” para seu cão ou gato. No caso de cães pode ser embaixo de camas ou caixas de transporte. Gatos geralmente gostam de se refugiar em locais altos, como armários, prateleiras e nichos. Coloque nesta “toca” objetos com o seu cheiro, especialmente se ele não estiver na sua companhia.