As festividades de final de ano são tradicionalmente regadas a mesa farta. Na ceia de Natal, de Ano Novo e nas maratonas de confraternizações, é comum o consumo de proteína de origem animal. Pode ser a bacalhoada da avó, o churrasco do tio ou a farofa de bacon da melhor amiga. Em todos esses casos, é imprescindível consumir produtos que tenham selo de inspeção conferido pelo Serviço Veterinário Oficial.

O selo pode ser federal, estadual ou municipal. Ele garante que a carne passou por fiscalização e está livre de contaminações. Ao inspecionar toda a cadeia de produção, desde o rebanho até a comercialização, o médico-veterinário assegura a qualidade dos produtos de origem animal e defende a saúde humana contra infecções e bactérias de origem alimentar.

É igualmente importante o selo de inspeção para consumir pernil, Chester®, peru, tender e até mesmo maionese, pudim, rabanada e salpicão, afinal, todos levam ingredientes de origem animal, como ovo, leite e frango desfiado.

Portanto, pode ser na festa de final de ano da firma, do condomínio, do bairro, da turma do futebol, do clube do xadrez ou da galera da dança, independentemente da tribo ou do grupo social, a regra é clara: consuma produtos de origem animal com o selo de inspeção do Serviço Veterinário Oficial e garanta a celebração de momentos festivos com saúde.